quarta-feira, 9 de março de 2011

Cuba

 - AMÉRICA CENTRAL -

Até agora a última viagem que realizei, em Janeiro deste ano, e por isso este blog fica assim em dia. É daquelas viagens que vale a pena fazer em ‘pacote’ e de preferência, quando se pode, fora da época alta, tendo em conta os preços muito mais baixos. Hospedámo-nos em Havana durante uma semana e fizemos duas excursões pela ilha.
A ilha foi descoberta por Cristóvão Colombo em 1492 e o termo "Cuba" poderá estar relacionado com o possível local de nascimento do almirante em Portugal dado que existe a hipótese de atribuição do mesmo topónimo à ilha.
O domínio espanhol sobre Cuba durou quatro séculos. No século XVII, Havana tornara-se uma das mais importantes cidades das Caraíbas e centro de construção naval.
Havana
Durante a época em que Cuba foi colónia foram trazidas para a ilha grandes riquezas dos colonizadores, e era através de Havana que se fazia grande parte do importante transbordo entre o Novo Mundo e a Europa. Assim, Havana era a cidade mais fortificada das Américas.

Piratas, generais e outros que tais passaram por Cuba
Em 1899 os Estados Unidos estabeleceram um governo militar na ilha e, mesmo depois de proclamada a república em 1902, mantiveram o direito de intervir nos assuntos internos da nova república, negando à ilha a condição jurídica de nação soberana.
Havana Velha
À época, Cuba era o país da América Latina com o maior consumo per capita de carnes, vegetais, cereais, automóveis, telefones e rádios, apesar disso estar concentrado nas mãos de uma pequena elite e de investidores estrangeiros.
Reagindo a esta situação, um grupo de guerrilheiros comandado por Fidel Castro conseguiu, em 1959, derrubar o governo do ditador Fulgêncio Batista. A Revolução Cubana, em que o médico argentino, Ernesto "Che" Guevara, teve papel preponderante, contou com o apoio generalizado das pessoas que pensaram que os princípios dos revolucionários eram a soberania popular.
Após a tomada do poder, a revolução tomou rumos socialistas. Em 1962 o governo norte-americano impôs um embargo económico a Cuba, que perdura até os dias de hoje, e que conduziu à aproximação do governo cubano com a União Soviética que comprava 60% do açúcar e fornecia petróleo e manufacturas.
Com a dissolução da União Soviética, em 1991, a situação económica de Cuba tornou-se extremamente delicada. Neste cenário de crise, o governo de Fidel Castro flexibilizou a economia permitindo uma abertura para actividades capitalistas. O turismo de massa foi uma das formas encontradas para contornar a crise económica e é hoje a principal fonte de divisas do país.
Apesar de tudo, o índice de pobreza de Cuba era o sexto menor em 2004 de entre os 102 países em desenvolvimento pesquisados pela ONU e Cuba está entre os 83 países do mundo que ostentam um alto Índice de Desenvolvimento Humano.
Azulejos portugueses assinalam praças e ruas
O centro histórico de Havana contém uma interessante mistura de monumentos barrocos e neoclássicos, bem como um conjunto homogéneo de casas particulares com arcadas, varandas, portões e pátios.
(Um abraço aos meus grandes companheiros nesta viagem)
A Universidade de Havana e o Capitólio, sede do governo de Cuba até à Revolução Cubana, são exemplos de Arte Nova. O Edifício Bacardi é um dos maiores edifícios havaneses e é o melhor exemplo de Art Deco.
Vários arquitectos famosos, como Walter Gropius, Richard Neutra e Oscar Niemeyer, atravessaram a história arquitectónica da cidade, enquanto se podem também ver fortes influências de Le Corbusier.

A educação, obrigatória até ao 9º ano, é controlada pelo Estado e a Constituição de Cuba determina que o ensino fundamental, médio e superior devem ser gratuitos a todos os cidadãos cubanos.
A prestação de serviços relacionados com a saúde é totalmente gratuita para os residentes da ilha.
Cidade natal do poeta e escritor modernista José Martí, tem inspirado durante séculos poetas, literatos, músicos, artistas e continua a cativar quem a conhece.
Por ali encontramos Hemingway, Victor Hugo, Guillén, e com eles bebemos daiquiris, mojitos, cubas libres...

Mas também o nosso Eça de Queirós passou por Cuba uma vez que foi cônsul de Portugal em Havana de 1872 a 1874.
A música sempre presente em almoços e jantares em companhia lusa ou internacional.
(E o Nuno sempre bem disposto como é seu apanágio ;)
O táxi ou os ‘cocos’ são muito práticos para nos movimentarmos entre Havana Velha e o Vedado, por exemplo. Os táxis partilhados apanham passageiros aqui e ali e custam 0,50 cuc’s por pessoa. Mas para irmos às Playas del Este o autocarro turístico compensa pois o bilhete de ida e volta fica por 3 CUC, cerca de 3 euros, e pode apanhar-se a qualquer hora do dia.

Playas del Este
Partimos então para uma visita de dois dias à ilha, atravessando campos de cultivo de cana-de açucar, e começando por Santa Clara.
Santa Clara foi o local da última batalha da Revolução Cubana no final de 1958. Duas colunas de guerrilheiros, uma liderada por Ernesto Che Guevara e outra por Camilo Cienfuegos, atacaram a cidade. Os soldados de Che destruíram a linha ferroviária provocando o descarrilamento de um comboio cheio de tropas e mantimentos enviados por Batista. A vitória em Santa Clara é vista como decisiva para as tropas de Fidel Castro pois levou à fuga de Batista poucas horas depois.
Fidel afastou-se do poder em 2006 por problemas de saúde e o seu irmão, Raúl Castro, foi eleito novo presidente de Cuba no dia 24 de fevereiro de 2008 em eleição de candidato único.
Sancti Spíritus
Pernoitámos em Sancti Spíritus e dirigimo-nos para a costa sul da ilha banhada pelo mar das Caraíbas. E é na zona sul que se situam as colinas e montanhas mais escarpadas da ilha cuja altitude máxima vai apenas até aos 2005m.
Trinidad é uma cidade com 500 anos de história que mantém intacta uma encantadora atmosfera colonial. Foi classificada Património da Humanidade da UNESCO em 1988.
Trinidad
Com amigos brindámos à Canchanchara e com eles almoçámos depois em Cienfuegos.

Cienfuegos
A partir de Havana fizemos outro passeio, este só de um dia, a Pinar del Rio e Viñales.
O Vale de Viñales está protegido pela Constituição e foi considerado como Património Mundial da UNESCO em 1999 devido à sua notável paisagem cárstica e agricultura tradicional, bem como à arquitectura vernacular, o artesanato e a música.

Viñales
Atravessámos de barco a Gruta do Índio, visitámos uma plantação de tabaco onde tivemos a oportunidade de apreciar ‘um puro cubano’ e acabámos no mural da pré-história…
- x -
Os relatos seguem no meu outro blog: