quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Dinamarca

Breve resumo da viagem:

Depois da França e da Alemanha, dirigi-me aos países nórdicos quando fiz o interrail em Agosto de 2005. Cheguei à capital da Dinamarca manhã cedo depois de atravessar o Báltico, durante a noite, em ‘train ferry’ desde a Alemanha. De Copenhaga segui para Estocolmo e daqui para Helsínquia, de barco. A partir da Finlândia visitei Tallin, na Estónia, e regressei a Estocolmo. Atravessei depois a Suécia rumo ao norte e entrei na Noruega já para lá do Círculo Polar Ártico. Desci a Noruega até Oslo e regressei novamente pelo sul da Suécia, Copenhaga e ‘train ferry’ até à Alemanha, em direcção a Hamburgo, para regressar a Portugal depois de uma breve paragem em Paris.

Foi uma viagem espectacular, apesar do tempo reduzido (um mês), cheia de bons momentos e bons encontros com companheiros(as) de viagem, alguns dos quais viria a reencontrar mais tarde, em Portugal ou noutros países. Algumas dessas companheiras, de nacionalidades várias, na casa dos 20 anos (a primeira que conheci foi a Jenny, canadiana), eram encorajadas pelos pais a viajar sozinhas… uma realidade bem diferente daquilo a que estamos habituados em Portugal.

Também não levei nenhum roteiro de orientação. Simplesmente recolhi, antecipadamente, algumas informações e deixei-me guiar pela viagem que, de qualquer modo, decorreu em terreno relativamente familiar (Europa). E toda a informação veio em tempo certo pela graça de momentos sincronísticos…



Copenhaga, a maior cidade da Escandinávia, fundada no ano 1167 e cujo topónimo significa “Porto de Mercadores”, fica situada na costa do mar Báltico em frente à Suécia.
Copenhaga

Câmara, Tivoli, Palácio Real Christiansborg

Hans C. Andersen, a Pequena Sereia


A estátua da Pequena Sereia, inspirada no conto publicado por Hans Christian Andersen em 1837, foi esculpida por Edvard Eriksen em 1913 e tornou-se um dos mais conhecidos símbolos da cidade, apesar das suas dimensões reduzidas (1,65 m).



o porto Nyhavn, a Antiga Bolsa

mini-cruzeiro pelos canais marítimos

 
arquitectura de Copenhaga, a Casa da Ópera

Copenhaga está conectada com a moderna Malmö na Suécia pela ponte de Öresund, um projecto baseado na mais avançada tecnologia, com um trecho de mais de 4km em túnel submerso. Os comboios X2000 e Intercity, que viajam até Estocolmo, Gotemburgo e Kalmar, também passam a ponte.

ponte de Öresund

Na Dinamarca, Suécia e Noruega ‘reina’ a Coroa (de cada país). Na Finlândia, o euro.

Sem comentários:

Enviar um comentário