domingo, 9 de agosto de 2009

Rep. Checa e Eslováquia

ESLOVÁQUIA

Ao longo da história, partes do território actualmente ocupado pela Eslováquia pertenceram ao Império de Samo (primeira entidade política dos eslavos), Grande Morávia, Reino da Hungria, Império Habsburgo, Monarquia Austro-Húngara e Checoslováquia. A Eslováquia tornou-se independente em 1 de Janeiro de 1993, através do chamado Divórcio de Veludo.


Atravessámos a Eslováquia e parámos em Banská-Bystrica para almoçar e fazer algumas compras. Com aquela enorme e arejada praça central, adornada de casas coloridas, a cidade pareceu-me muito agradável. Além do mais, muito barata na altura. Levantei pouco dinheiro que me ‘esforcei’ por gastar antes de sair do país… Provavelmente agora já não será bem assim.

A 1 de Janeiro de 2009, a Eslováquia entrou oficialmente na Zona Euro abandonando a antiga Coroa e adoptando o Euro como moeda oficial. Na República Checa ainda circula a Coroa mas, como membro da União Europeia, o país tem planos para adoptar o Euro como moeda nacional em 2012.


REPÚBLICA CHECA

As terras checas emergiram nos fins do século IX e o reino da Boémia foi uma potência regional com significado que veio a cair sob influência dos Habsburgos e passou a fazer parte da Áustria-Hungria. Depois do colapso deste estado, que se seguiu à Primeira Guerra Mundial, os checos e os seus vizinhos eslovacos juntaram-se e formaram a república independente da Checoslováquia em 1918. Depois da Segunda Guerra Mundial, a Checoslováquia caiu na esfera de influência soviética conseguindo recuperar a liberdade em 1989 por via de uma “Revolução de Veludo”, pacífica. A 1 de Janeiro de 1993, o país separou-se em dois pacificamente, resultando em países independentes: República Checa e Eslováquia.


Castelo de Praga

Atravessámos o país desde a fronteira com a Polónia até Praga, onde ficámos alguns dias. Depois continuámos a travessia em direcção à Áustria. Adorei Praga, fiquei com vontade de voltar. Até guardei algum dinheiro, não sei é se ainda lá voltarei a tempo… Cidade também amada por Franz Kafka e Mozart, entre outros.

Vista da cidade, rio Moldava

Conhecida como "cidade das cem cúpulas", Praga é um dos mais belos e antigos centros urbanos da Europa, famosa pelo extenso património arquitectónico e rica vida cultural. Situada na Boémia central, a cidade localiza-se sobre colinas, em ambas as margens do rio Vltava (Moldava), pouco antes da sua confluência com o rio Elba. O curso sinuoso do rio através da cidade, cheia de belas e antigas pontes, contrasta com a presença imponente do grande Castelo de Praga em Hradcany, que domina a capital na margem esquerda.

Ponte Karlov (Carlos)


Relógio astronómico, Praça da Cidade Velha
Igreja Tyn, Torre da Pólvora, Casa com símbolo


Antes do século XVIII, as residências e lojas de Praga eram identificadas por símbolos pintados ou entalhados nas fachadas sendo este, actualmente, um aspecto importante da arquitectura da cidade: imagens de santos, animais, instrumentos musicais… 




Catedral de São Vito, Igreja N. Srª da Vitória, Menino Jesus de Praga

A Catedral de São Vito, construída juntamente com o castelo de Praga, é de estilo gótico e nela destaca-se, entre outras, a grande Capela de São Venceslau do século XIV, compreendendo mais de 1.000 pedras semi-preciosas e frescos de temas bíblicos.

A Igreja de Nossa Senhora da Vitória, de estilo barroco, situa-se na travessa das Carmelitas no Bairro Pequeno e nela encontra-se a famosíssima estátua do Menino Jesus de Praga.


Praça Venceslau

Numa das noites fomos ver um espectáculo de danças típicas destes dois países.


1 comentário:

  1. Um post resumido mas muito interesante sobre Praga, estoua afzer omesmo no meu blog, pasem por la para trocar experiencias

    ResponderEliminar